PDF- -perto de ti - silas magalhães - O sol voltará a brilhar?

Gratuita nell360.com.br Inova + 6 a edição Novembro de 2014 GRUPO GELOG O sol...

Description

Distribuição Gratuita

Inova + • 6a edição • Novembro de 2014

GRUPO GELOG GRUPO GELOG

O sol voltará a brilhar

? “Os políticos e as fraldas devem ser trocados frequentemente pelas mesmas razões” (Eça de Queirós)

finalmente no dia 26 de outubro tivemos a conclusão do processo eleitoral,

durante o qual os brasileiros optaram por dar uma segunda chance a nossa maior autoridade,

O resultado das eleições demonstrou que a acirrada disputa levou os eleitores a um quase empate em suas escolhas pessoais,

mas a democracia é assim mesmo,

a direita ou ao centro e suas inúmeras variações,

temos o dever de trabalhar conjuntamente e com o único e exclusivo objetivo de beneficiar esta nação e,

consequentemente a nós mesmos.

Os avanços dos últimos 20 anos,

representados principalmente pela estabilização da moeda e em seguida pelos avanços de cunho social,

são ainda insuficientes para nos fazer galgar um elevado patamar,

já alcançado pelas nações mais desenvolvidas.

Esta responsabilidade é de todos,

autoridades ou pessoas comuns.

Afinal,

a maioria se já não for pai,

então é inequívoca a não obrigação de trabalharmos pelo futuro,

dando o melhor de seu esforço para melhorar tudo o que poderá influir na qualidade de vida das futuras gerações.

Estas preocupações não se limitam apenas as questões políticas,

mas também a questões como a preservação do meio ambiente,

do rápido aumento da qualidade da educação,

da infraestrutura e tudo o mais no que tange a sustentabilidade e a elevação cultural e econômica de nossa laboriosa população.

Os três poderes (executivo,

legislativo e judiciário) no papel de representantes do povo,

muito bem sabem o que fazer e como fazer,

mas antes precisarão se despir das vai-

e imediatamente trabalhar para evitar que este país não corra o risco de desperdiçar mais uma geração.

Quem sabe,

tomando por base o vitorioso modelo implantado a 50 anos pela Coréia do Sul

Daltro,

Gelog

NESTA EDIÇÃO: VISITA TÉCNICA MÁRIO GARNERO (Brasilinvest) COINTER (Prof.

Nelson Ludovico—ICEX) NOVEMBRO AZUL DIREÇÃO DEFENSIVA & CICLISMO TEAM FUNVIC CONTAINERS MEIO AMBIENTE NA GELOG

PG 2 3 4 5 6 7 8

VISITA TÉCNICA

Programa de visitas técnicas ao Grupo Gelog Receber clientes e estudantes em visitas técnicas programadas,

ajuda a elevar o grau de informação sobre as rotinas das atividades logísticas no comércio exterior.

uando recebemos um convite da UNAERP (Universidade de Ribeirão Preto) – Campus Guarujá,

para proferir uma palestra sobre o transporte rodoviário no Porto de Santos,

a primeira reação foi de orgulho,

pois estávamos naquele momento,

representando um universo de centenas de empresas de transporte,

Levamos para o evento,

um conjunto transportador completo,

dotado de cavalo mecânico e chassi porta-contêiner com um contêiner vazio.

O interesse dos alunos realmente nos cativou,

pois demonstravam muita satisfação em ter contato com alguns profissionais atuantes na área de comércio exterior.

Após esta experiência positiva,

decidimos “abrir nossos portões” às universidades,

para que os professores pudessem complementar suas aulas teóricas com visitas técnicas aos nossos pátios,

equipamentos e aos mais variados tipos de embalagens de cargas.

Nesses últimos onze anos,

já recebemos diversas turmas das universidades UNAERP,

UNIP,

UniSantos,

Metodista,

Anhembi Morumbi,

FATEC’s,

ETEC’s,

Faculdades Anchieta,

UniBR,

UniBAN e Mackenzie,

Em várias oportunidades tivemos a presença de estudantes,

que também eram funcionários de empresas que são nossos clientes ativos ou que se tornaram à partir de então.

O Grupo Gelog está preparando um auditório com capacidade para 60 pessoas,

também utilizado em treinamentos internos,

onde faremos a recepção dos visitantes,

Nesta visita técnica procuramos abordar tópicos como,

história e geografia do Porto de Santos,

tipos de operadores portuários e suas especialidades,

habilitações técnicas necessárias para o transporte rodoviário,

tipos de equipamentos para transporte rodoviário e manuseio (estufagem/desova) de cargas,

tipos de contêineres e suas utilidades,

legislações pertinentes à atividade portuária,

além de algumas inovações recentes que adotamos para atender às demandas do mercado,

como a nova “Lei dos Motoristas”,

do REDEX e atendimento às normas internacionais do ISPS Code.

Realizamos visita ao pátio,

onde apresentamos os equipamentos (veículos e empilhadeiras),

vistoria de contêineres e o sistema de rastreamento por satélite,

que embora já não sejam novidade para o mercado,

é um dos pontos de maior questionamento,

pois dificilmente os visitantes têm a oportunidade de conhecer melhor o equipamento e suas utilidades adicionais.

Recentemente,

um de nossos melhores clientes trouxe à Santos,

alguns colaboradores de setores diversos à área de Supply Chain,

Financeiro,

Embalagens,

Qualidade e etc.

para conhecerem toda a área portuária.

Pudemos observar que,

embora alguns visitantes tivessem conhecimentos dos procedimentos de Comércio Exterior,

começaram compreender melhor as rotinas operacionais.

Após algumas explanações e apresentações de gráficos do Porto,

os comentários mais ouvidos eram : “De agora em diante,

vou procurar antecipar os meus pedidos de matéria-prima para o Setor de Importação”.

Acreditamos que as visitas técnicas realizadas por turmas de universidades,

não tenham como objetivo mostrar divergências entre teoria e prática,

mas colaborar com o melhor entendimento das práticas operacionais,

facilitando o aprendizado e aumentando o seu interesse pelas matérias apresentadas na faculdade.

O Grupo Gelog dispõe de uma equipe de profissionais que tem se dedicado muito para aprimorar cada vez mais estas apresentações para os clientes ativos,

potenciais e grupos de universidades,

tornando este tipo de visita técnica em um momento muito interessante e construtivo para todos.

André Villela

ESPECIAL

Um Xeque-Mate Anunciado * Mario Garnero

Foto: Brasilinvest

uma conversa recente com um competente e articulado mi-

tencialmente pelo menos 1,25 ponto percentual em sua taxa anual.

mática toda a burocracia envolvendo investimentos e negócios em seu país.

se arrastando com uma lentidão escandalosa pelo menos desde 2012,

com uma taxa de ineficiência que só é superada pelo valor

não pudemos deixar de comentar as medidas que o governo da Colômbia adotou para eliminar de forma siste-

Foram definidos,

classificados e estabelecidos os entraves que

impediam o trânsito mais fluente da economia colombiana – e to-

dos foram enfrentados com uma coragem que,

política e institucionalmente,

Ainda mais no Brasil.

Afinal,

ninguém precisa mencionar exemplos que são quase

folclóricos de tudo que dificulta tão desnecessariamente a vida de qualquer empresário ou investidor no Brasil.

Na verdade,

nossa inflação (que preocupa cada vez mais),

se torna também cada vez mais igualmente inquietante) e todos os

outros problemas econômicos e burocráticos que impedem nosso

desenvolvimento deveriam ser enfrentados não só com a abrangência,

mas principalmente com a coragem com que foram enfrentados pela Colômbia.

Da nossa coragem depende nosso futuro.

Num relatório tão valioso quanto completo,

McKinsey relacionou três grandes eventos que vêm projetando reconhecidamente o Brasil no panorama mundial: além da recente Copa do Mundo e da futura Olimpíada de 2016,

sas recentes conquistas de estabilidade econômica e democrática e a diminuição da taxa de pobreza,

Mas os elogios às nossas conquistas não passam,

E por falar em taxas,

venho insistindo mais vezes do que gos-

taria em relembrar que o ritmo de nosso desenvolvimento vem das taxas de nossos tributos.

O Instituto McKinsey é claro: “o cres-

que é a chave para se elevar salários e

“será a chave para fortalecer a classe média”.

Nas análises de nossos melhores economistas,

mesmo teóricos do direito e da política (como o professor Man-

é mais que notório o papel crucial desempenhado pela classe média no arranjo tático de nossos possíveis avanços estruturais.

Mas existe muito mais em jogo.

O Brasil caminha para um xeque que,

cientemente grave para colocar todas nossas peças num alvoroçado alerta.

Está na hora de fazermos soar esse alarme com a urgên-

Um alerta que a Colômbia,

soube colocar gloriosamente em prática.

Haveria muito mais a comentar.

Mas infelizmente para mim e

felizmente para todos meus leitores,

não posso continuar por mais 103 páginas.

*Mario Garnero,

Chairman do Grupo Garnero e Presidente do Fórum das Américas

dos primeiros parágrafos de seu relatório intitulado: Conectando o Brasil ao mundo: um caminho para o crescimento inclusivo (em tradução livre),

O relatório se inicia com uma sé-

para qualquer empresário brasileiro,

soar como justificativas incômodas para explicar muito bem todos os nossos problemas.

Vale a pena relembrar: o Brasil é a 7ª eco-

nomia mundial em termos de seu Produto Interno Bruto,

mas a 95ª em Produto Interno Bruto per capita

o país foi classificado em 114º lugar pelo

Fórum Econômico Mundial e em 124º por sua facilidade de nego-

ciar externamente pelo Banco Mundial.

A última avaliação parece ser complementada por uma porcentagem também preciosa para

qualquer empresário no Brasil: a de que,

com maiores e mais sólidas conexões globais,

o Produto Interno Bruto poderia crescer po-

Foto: agu.gov.br

www.grupogelog.com.br | novembro de 2014

COMÉRCIO INTERNACIONAL (5)

Vamos conversar sobre Logística Internacional

Nelson Ludovico (parte 5)

Na quinta inserção de artigos desta série,

vamos comentar sobre Containers

Felix Arese,

em sua obra Introducción al Comercio Exterior,

destaca que o container é um recipiente construído de material resistente,

destinado a propiciar o transporte de mercadorias com segurança,

dotado de dispositivo de segurança aduaneira devendo atender às condições técnicas e de segurança previstas pela legislação internacional.

Já o Bureau International des Containers (BIC) o define da seguinte forma:

“Deve apresentar forma de paralelepípedo retangular,

para assegurar a maior agilidade possível

sua estrutura deve ser resistente para poder suportar empilhamento”.

Graças ao seu poder criativo,

métodos novos e melhores para realizar suas tarefas.

A inteligência,

aliada ao alto grau de observação e imaginação,

a pesquisa e o desenvolvimento de novas técnicas,

que permitem atingir nas mais diferentes atividades resultados os mais surpreendentes.

Uma dessas comprovações está relacionada em um vídeo que poderá ser visto no www.youtube.com/watch

?v=Wf5FQTZiRCM com a demonstração de dispensa do tradicional lacre pelo de forma eletrônica.

Aos usuários de containers recomendamos conhecer esta nova tecnologia,

que aliás é fruto da inteligência empresarial deste século.

Este constante aprimoramento encontrou no setor de transportes um campo próprio para o seu desenvolvimento,

isto devido ao vertiginoso crescimento do comércio mundial.

Este,

devido às dificuldades econômicas e financeiras que assolam o mundo contemporâneo,

passou a exigir mais modernização e maior racionalização no sistema de embalagens e acondicionamento de mercadorias.

Essa necessidade de reduzir custos de transporte,

de manuseio de cargas e de aumentar a segurança e rapidez nos intercâmbios comerciais faz surgir uma caixa padronizada,

que devido a suas inegáveis virtudes,

se tornou a espinha dorsal do transporte internacional: essa ideia brilhante recebeu o nome de container.

A partir deste momento a unitização da carga através do container passa a ter um conceito simples,

agrupar diversos volumes em uma unidade maior,

durável e facilmente identificável.

Projetado para facilitar a carga e descarga,

o container garante um manejo rápido,

eficiente e bem menos oneroso que as cargas em geral.

Devido a sua imunidade às intempéries,

o container proporciona uma redução dos gastos com embalagem e dispensa o uso de armazéns.

Como o container não se confunde com a embalagem,

seu peso ou volume externo não é computado no valor do frete.

Aliás,

a redução no frete ainda é maior em consequência dos incentivos oferecidos pelas companhias marítimas,

quando da utilização dos mesmos,

através de tarifas próprias.

Assim,

devido as vantagens já enumeradas,

além da redução do prêmio de seguro,

uma vez que o risco de avarias e furtos diminuiu sensivelmente,

sem sombra de dúvidas que o container se apresenta hoje como o elemento de maior relevancia nos intercâmbios nacionais e internacionais.

Importante tema em relação ao tipo de operação internacional que poderá,

ser utilizada numa negociação junto à companhia de navegação: • Door-to-Door (também utilizá-se House-to-House) : quando a mercadoria é colocada no container nas instalações do exportador e retirada na empresa importadora.

• Pier to Pier: o container é utilizado no transporte apenas entre os dois terminais marítimos.

• Pier to House e/ou House to Pier: mercadoria armazenada em terminal marítimo e,

por conveniência da companhia de navegação ou solicitação do exportador/importador.

Continuaremos na próxima edição.

Nelson Ludovico é Pós-doutor em International Relations,

Doutor e Mestre em Comércio Exterior e Negócios Internacionais,

professor universitário desde 1980 atuando pela FGV/SP desde 1984 e na FGV

Consultor internacional desde 1985,

é autor de 12 livros técnicos na área internacional.

NOVEMBRO AZUL

Câncer da próstata: previna-se Aline Valcarenghi Repórter da Agência Brasil

tratamento hormonal e algumas vezes

rasília – Para alertar os homens sobre a importância do diag-

nóstico precoce do câncer de próstata,

a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU),

em parceria com Instituto Lado a Lado pela

Vida,

vão iluminar pontos turísticos em várias cidades e distribuir panfletos explicativos no movimento chamado Novembro Azul.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) informam que no

ano passado foram identificados mais de 60 mil novos casos da doença.

O instituto considera câncer de próstata uma doença da terceira

porque cerca de três quartos dos casos no mundo surgem a

generalizada ou insuficiência renal.

O tratamento vai depender do estágio da doença,

As ações do Novembro Azul preveem,

a distribuição de panfletos em estádios de futebol durante o campeonato brasileiro.

A SBU vai entregar uma lista de sugestões aos parlamentares,

entre elas a criação de cen-

tros de Referência em Saúde do Homem,

para melhorar seu acesso ao SUS,

assim como acontece com as mulheres.

Fonte: Agência Brasil

De acordo com Eduardo Ribeiro,

uro-oncologista do Hospital Santa Lúcia,

os homens estão mais conscientes,

“não tanto quanto as mulheres,

que vão ao ginecologista desde

mas a gente não vê mais tanta resistência”,

A próstata é uma glândula presente nos homens,

xo da bexiga e à frente do reto.

O câncer pode ser descoberto inicialmente no exame clínico,

combinado com o resultado de um exame no sangue.

Se detectado o tumor,

só a biópsia é capaz de confirmar a

Segundo a SBU,

De acordo com Ribeiro,

pessoas que têm casos de câncer de próstata na família,

e negras têm mais risco de desenvolver a doença.

Segundo o Inca,

o câncer de próstata é o segundo mais

Em valores absolu-

é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em ho-

representando 10% do total de cânceres.

A taxa de incidência

do câncer de próstata é seis vezes maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento.

Na fase inicial,

o câncer da próstata não costuma apresentar sin-

Quando surgem são parecidos com os do crescimento benigno

da próstata: dificuldade de urinar e necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite.

Na fase avançada,

www.grupogelog.com.br | novembro de 2014

DIREÇÃO DEFENSIVA

Olá amigos da revista INOVA+

que através desse nosso canal de comunicação,

venho falar de um assunto muito importante do dia a dia de todos os motoristas: DIREÇÃO DEFENSIVA.

Para que todos tenham conhecimento,

a direção defensiva foi introduzida no Brasil na década de 70,

quem primeiro desenvolveu essa matéria no nosso país foi o Departamento Regional do Senai no Rio de Janeiro,

que teve a autorização do Conselho Interamericano de Segurança para traduzir e adaptar esse treinamento,

que tinha a intenção de aperfeiçoar nossos motoristas.

Esse curso era destinado apenas para empresas de transportes mas,

com a criação dos CENTROS DE FORMAÇÃO DE CONDUTORES,

essa matéria passou a ser obrigatória para todos os candidatos a primeira habilitação.

O principal motivo dessa obrigatoriedade foi o alto índice de acidentes.

Portanto,

a intenção da Direção Defensiva é de mostrar a importância na redução dos acidentes,

fazendo assim um trânsito mais seguro,

mesmo porque isso não depende só da fiscalização mais principalmente da conscientização de cada um.

Só para ter uma noção,

segundo pesquisas 90% dos acidentes tem como causador direto os próprios motoristas.

Dirigir defensivamente é dirigir de modo a evitar acidentes,

apesar das ações incorretas dos outros e das condições adversas,

dirigimos defensivamente quando defendemos a nossa vida e a das outras pessoas,

quando estamos atentos ao momento e respeitamos as leis de trânsito.

Por isso,

não esqueça de colocar em prática os cinco fundamentais elementos da Direção Defensiva,

ATENÇÃO,

PREVISÃO,

DECISÃO e HABILIDADE.

Wagner Roberto da Silva

CICLISMO

São José dos Campos lidera o ranking brasileiro de Ciclismo e foca nos Jogos Abertos do Interior Luis Claudio Antunes / Foto: Luis Claudio Antunes/PortalR3

equipe de ciclismo de São José dos Campos (Funvic/Marcondes César/Cannondale/Gelog/BrasilInvest) é a líder isolada do ranking brasileiro da modalidade.

Na última atualização feita pela Confederação Brasileira de Ciclismo,

os joseenses aparecem em primeiro lugar com 2693 pontos,

mais de 1000 pontos à frente da segunda colocada que é a equipe da DataRo,

“Tivemos grandes resultados no início desta temporada.

Conquistamos o título da Volta Ciclística do Estado de São Paulo – Tour do Brasil – conquistamos também o título de campeão brasileiro de Estrada para São José dos Campos,

fomos destaque no Tour do Rio,

além de inúmeras outras provas que participamos e fizemos grandes resultados.

Tudo isso é importantíssimo,

pois fomos somando pontos para o ranking e hoje estamos líder.

Agora estamos focados nos Jogos Abertos”,

disse o técnico Benedito Tadeu,

Mesmo com folga na liderança do ranking,

a equipe joseense não para e agora foca seus treinamentos nos Jogos Abertos do Interior.

Em 2014,

como é conhecida a competição,

será realizada em Bauru e as provas do ciclismo acontecerão entre os dias 20 e 25 de novembro.

“Estamos focados nos Jogos Abertos e treinando muito para esta importante competição,

tudo visando grandes conquistas para São José dos Campos”,

Nos Jogos Abertos do Interior,

a modalidade ciclismo terá provas de Velocidade Olímpica,

Velocidade Individual,

Critério por Pontos,

Resistência,

Mountain Bike e BMX.

A soma de todas as provas define os campeões gerais da modalidade,

Até lá,

a equipe segue treinando e participando de outras provas,

visando aperfeiçoar os últimos detalhes para os JAI.

A equipe de ciclismo de São José dos Campos (Funvic/Marcondes César/Cannondale/Gelog/BrasilInvest) foi o grande destaque da 7ª edição da Copa Light de Ciclismo,

No masculino,

a vitória ficou com Francisco Chamorro.

O atleta de São José dos Campos,

que contou com um grande trabalho dos demais atletas da equipe durante toda a prova,

após percorrer os 65,7 km da prova,

e comemorou sua primeira vitória na Copa Light de Ciclismo.

“A gente sempre precisa da ajuda dos companheiros para controlar os adversários.

Foi muito emocionante vencer a Copa Light.

O lugar é fantástico e a estrutura impecável.

O meu objetivo é continuar competindo para que possamos ter ainda mais provas desse nível para disputar”,

disse o campeão Francisco Chamorro.

O segundo lugar ficou com Fabiele Mota,

da equipe ADF Bauduco e o terceiro foi para o cubano Michel Fernandez Garcia,

da equipe de ciclismo de Ribeirão Preto.

No feminino,

dobradinha de São José dos Campos.

A vitória ficou com Luciene Ferreira da Silva,

que ao cruzar a linha de chegada em primeiro lugar,

comemorou o bicampeonato na competição.

Luciene destacou o alto nível entre os competidores e reforçou o discurso de diversos atletas sobre a importância da Copa Light de Ciclismo no cenário nacional.

“Essa foi a terceira vez que participei desta prova,

na primeira vez fiquei em segundo lugar e agora conquistei o bicampeonato.

A Copa Light é de grande importância,

primeiro porque é no Rio e segundo porque conta pontos no ranking nacional e nos traz evidência para melhorar a pontuação individual e ficar mais perto das Olimpíadas de 2016.

Eu sonho estar aqui em 2016 e quem sabe repetir o resultado”,

Suas companheiras de equipe,

Fernanda Souza e Sumaya Ali Ferreira,

foram segunda e terceira colocadas,

Patrocinadores da equipe:Prefeitura de São José dos Campos,

FAPI/FUNVIC,

Construtora Marcondes César,

Cannondale,

Grupo Gelog,

BrasilInvest,

Amazoo Açaí,

Kenda e Churrascaria Gramado.

CONTAINERS Modelos de containers marítimos

Shangai,

China

20’

2.240kg

5,89m

Carga Liq

28.240kg

2,34m

Peso Bruto

30.480kg

2,39m

Cap Cúbica

33,05m3

40’

3.750kg

12,03m

Carga Liq

28.750kg

2,34m

Peso Bruto

32.500kg

2,39m

Cap Cúbica

Open Top

20’

2.320kg

5,89m

Carga Liq

28.160kg

2,34m

Peso Bruto

30.480kg

2,38m

Cap Cúbica

Open Top

40’

3.880kg

12,03m

Carga Liq

26.600kg

2,34m

Peso Bruto

30.480kg

2,35m

Cap Cúbica

Flat Rack

20’

2.830kg

5,63m

Carga Liq

31.170kg

2,22m

Peso Bruto

34.000kg

2,23m

Cap Cúbica

Variável

Flat Rack

40’

5.980kg

11,98m

Carga Liq

39.020kg

2,24m

Peso Bruto

45.000kg

1,96m

Cap Cúbica

Variável

Reefer

20’

3.120kg

5,46m

Carga Liq

27.360kg

2,29m

Peso Bruto

30.480kg

2,26m

Cap Cúbica

28 m3

Reefer HC

40’

4.700kg

11,59m

Carga Liq

29.300kg

2,29m

Peso Bruto

34.000kg

2,54m

Cap Cúbica

67 m3

ISO TANK

20’

6,06m

Carga Liq

32.615kg

2,48m

Peso Bruto

36.000kg

2,59m

Capacidade

24.000lts

PORTOS QUE MAIS MOVIMENTAM CONTAINERS NO MUNDO

3.385kg

Obs.: Os modelos de containers acima ilustrados representam os de maior volume comercialmente utilizados.

Porém,

existem um sem número de modelos especiais,

Isotérmico,

Ventilado,

Door Side,

Half Container,

No Brasil são manipulados comercialmente apenas os modelos de 20’ e 40’.

Em alguns países trabalha-se também

Para operacionalizar esta ampla gama de modelos,

é utilizado um tipo de chassis porta container multifuncional,

conhecido como “sliding” dada a sua capacidade de extendimento e contração.

Plataforma

10’

Meio container

30’

Especial

45’

www.grupogelog.com.br | novembro de 2014

MEIO AMBIENTE Adeus,

copos e copinhos plásticos O Grupo Gelog,

tem como filosofia constante a inovação alinhada com a busca por contínuas melhorias de processos e redução do impacto de suas atividades sobre os recursos naturais e a preservação do meio ambiente.

Como exemplo,

utilizamos em toda a frota o Diesel S10,

combustível ecologicamente correto.

Em continuidade,

partimos para a redução da utilização de utensílios plásticos descartáveis,

cuja presença na natureza se estende por até 100 anos.

Para substituí-los foram adquiridos 600 squeezes e 600 copos de alumínio,

distribuídos para todos os funcionários administrativos e operacionais.

Grupo de colaboradores reunidos para tomar conhecimento da novidade,

lhes transmitida pessoalmente pelo Adriano Fajardo,

Diretor Presidente das empresas Gelog.

FRASES QUE OUVIMOS POR AÍ: “Otimismo—É a doutrina em que tudo é bonito,

Isso é hereditário,

mas felizmente não contagioso.” (Ambrose Bierce) “O mundo está nas mãos daqueles que têm coragem de sonhar,

e correr o risco de viver seus sonhos.

Cada qual com seus talentos.” (Paulo Coelho) “Os resultados são obtidos pelo aproveitamento das oportunidades e não pela solução de problemas.

Os recursos precisam ser destinados às oportunidades e não aos problemas.” (Peter Drucker)

GRUPO GELOG GRUPO GELOG

“O segredo da felicidade é: deixar que os nossos interesses sejam tão amplos quanto possível,

e deixar que as nossas reações em relação as coisas e às pessoas sejam tão amistosas quanto possam ser.” (Bertrand Russel)

INOVADORES: “Plante seu jardim e decore sua alma,

ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.

E você aprende que realmente pode suportar,

e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.

E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida.” (William Shakespeare)

O sonho missionário de chegar a todos - Educris

“O sonho missionário de chegar a todos”

x paroquiadesaomartinhodoporto Imgs pages page 9 “o sonho missionário de chegar a todos”, sem deixar de receber os impulsos do Espírito Santo, protagonista da missão e evangelização, a fim de tentarmos algum ensaio missionário, lendo os sinais dos tempos Queremos uma igreja mãe e pastora E com

O texto desta seção foi publicado em o

Manual de Orientação do Desenvolvedor do eSocial versão 162

"Nível" correspondente a seção; possivelmente o texto selecionado mudará a configuração, então numeração da seção, neste caso, selecione o e refaça a formatação original, conforme a seção foi distribuído, conforme exemplos abaixo As citações diretas, no texto, com mais de três linhas, devem ser desta

O TRABALHO DA MULHER BRASILEIRA NAS DÉCADAS RECENTES

Trabalho Feminino no Brasil: Desigualdades de Gênero e - RI UFBA

PDF A Inserção da Mulher no Mercado de Trabalho Brasileiro AEDB aedb br seget arquivos artigos14 20320175 pdf PDF Redalyc Mulheres Brasileiras na divisão internacional do trabalho redalyc pdf 815 81525692011

O trabalho do orientador educacional na sala de aula

automutilação o trabalho do orientador educacional e o diálogo

PDF o papel do orientador educacional na escola pública o caso FSLF portal fslf edu br wp content uploads 2016 12 tcc5 8 pdf PDF O Trabalho do Orientador Educacional na Escola Universidad utic edu py

O TRABALHO E PROLETARIZAÇÃO DOCENTE

TRABALHO DOCENTE ALIENADO - Educação, Cultura Escolar e

histedbr fe unicamp br revista edicoes 36 art03 36 pdf docente e o quanto as polêmicas alimentam as discussões sobre o tema, trazendo explicações a respeito da proletarização, pensamos contribuir para o debate centrando nossa análise nas explicações a respeito de proletário, proletarização, na origem do termo

O TRABALHO PEDAGÓGICO FRENTE À DISGRAFIA NO ENSINO FUNDAMENTAL

As dificuldades de Aprendizagem no Contexto Escolar - Revista

PDF Gilvete Maraschin ROCA UTFPRrepositorio roca utfpr edu br MD EDUMTE VII 2014 22 pdf PDF Propostas metodológicas para trabalhar as dificuldades dos SEED diaadiaeducacao pr gov br 2014 ufpr port pdp raquel souza de

O TRÁFICO INTERNACIONAL DE PESSOAS E O ENVOLVIMENTO DO BRASIL EM SEU COMBATE

Tráfico internacional de pessoas e tráfico de migrantes entre

Tráfico de Pessoas uma Abordagem Voltada para o Direito Internacional dos Tráfico Internacional de Seres Humanos, Prostituição e Vulnerabilidade internacional de pessoas para fins de exploração sexual, e pelo art 231 A do CP , que dispõe sobre o tráfico interno de pessoas para fins

O uso de filmes como estratégia terapêutica na prática clínica.

relato de experiência: o filme como uma estratégia - Editora Realize

uma proposta de utilização do filme nas aulas de história para que o para o uso do cinema na educação é que o cinema motiva para o processo de pedagógica, por meio da utilização de filmes como elementos estratégicos para o proposta

O USO DE TEXTOS AUTÊNTICOS EM UM CURSO DE INGLÊS INSTRUMENTAL PARA CONVERSAÇÃO THE USE OF AUTHENTIC TEXTS IN AN ESP COURSE ON CONVERSATION

O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA COM TEXTOS AUTÊNTICOS - UEL

Uso de textos autênticos na formação inicial do professor de língua inglesa Inês Confuorto1 Amélia Maria Jarmendia2 INTRODUÇÃO A formação de  Los avisos y afiches son textos auténticos que los niños suelen encontrar en todos interrogar el mundo que los rodea haciendo espontáneamente

Home back1325132613271328 13291330 Next

E o Sol Voltou a Brilhar (psico

[PDF] E o Sol Voltou a Brilhar (psicobvespirita E 20o 20Sol 20Voltou 20a 20Brilhar 20(psicografia 20Ari

http://bvespirita.com/E%20o%20Sol%20Voltou%20a%20Brilhar%20(psicografia%20Ariston%20S.%20Teles%20-%20espirito%20Petrucio).pdf

No Deixe O Sol Brilhar Em Mim - Home - ChangeIP

[PDF] No Deixe O Sol Brilhar Em Mim Home ChangeIPmanzor changeip b004774ml0 no deixe o sol brilhar em mim pdf

http://manzor.changeip.com/b004774ml0-no-deixe-o-sol-brilhar-em-mim.pdf

WWWCANTOPRAVIVERCOM

[PDF] WWW CANTOPRAVIVER COM cantopraviver materiaula MELNABOCA pdf

http://www.cantopraviver.com/materiaula/MELNABOCA.pdf

De como o Dia virou ea Noite vorou Dia -e- Noite

[PDF] De como o Dia virou ea Noite vorou Dia e Noite cervantesvirtual 0db4e7b6 644e 11e1 b1fb 00163ebf5e63 pdf

http://www.cervantesvirtual.com/research/de-como-o-dia-virou-ea-noite-vorou-dia-e-noite/0db4e7b6-644e-11e1-b1fb-00163ebf5e63.pdf

sob o céu da cidade - Assembleia Legislativa

[PDF] sob o céu da cidade Assembleia Legislativa al rs gov br Separata 20Sob 20o 20Céu 20da 20Cidade pdf

http://www.al.rs.gov.br/FileRepository/repdcp_m505/ccdh/Separata%20Sob%20o%20C%25C3%25A9u%20da%20Cidade.pdf

miolo_cade_o_sol_cortez_Layout 1 - Cortez Editora

[PDF] miolo cade o sol cortez Layout 1 Cortez Editora cortezeditora br newsite primeiraspaginas cade o sol cortez pdf

http://www.cortezeditora.com.br/newsite/primeiraspaginas/cade_o_sol_cortez.pdf

o terceiro planeta a contar do Sol, a uma distância média de 149

[PDF] o terceiro planeta a contar do Sol, a uma distância média de 149 instituto camoes pt em Fisica 20 20Terra pdf

https://www.instituto-camoes.pt/images/stories/tecnicas_comunicacao_em_portugues/fisica/Fisica%20-%20Terra.pdf

<